MatheusMáthica: "O lado interessante e curioso da Matemática"

Sejam Bem-Vindos a MatheusMáthica....

Seguidores

sábado, 29 de setembro de 2012

Pensar em sexo deixa você mais inteligente


Já viu essa? 


A dica é do pessoal da Universidade de Amsterdã (Holanda).

Primeiro, eles fizeram parte dos voluntários, homens e mulheres, pensarem em sexo. Depois, colocaram todo mundo para resolver problemas de lógica e matemática. E, surpresa, o desempenho dos que estavam com ideias safadinhas na cabeça foi melhor.


É que, segundo os cientistas, quando pensamos em sexo, nosso cérebro ativa uma área “projetada” pela evolução para ajudar a gente a se reproduzir. Daí em diante, começamos a prestar mais atenção nas outras pessoas, a achá-las especialmente atraentes, a tentar identificar sinais de interesse sexual quando flertamos com alguém, e por aí vai.

Essas mudanças mentais, que acontecem naturalmente para favorecer a reprodução, intensificam a nossa atenção e o nosso foco nos detalhes, o que deixa a percepção mais afiada e acaba favorecendo também o raciocínio, explica o estudo . 

Olha que beleza.

Thiago Perin 
17 de fevereiro de 2012

Referência:

Site: <http://super.abril.com.br/blogs/cienciamaluca/pensar-em-sexo-deixa-voce-mais-inteligente/> Acesado em 29/09/2012.
Montagem da Imagem: Matheusmáthica


V Semat da UESB - Campus de Jequié


V Semana de Matemática
Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - Campus de Jequié

De 15 a 18 de Outubro de 2012 


No ano de 2004, foi realizada a I Semana de Matemática no Campus Universitário de Jequié. A partir de então, a cada dois anos, aconteceram no mesmo campus, a II, III e IV Semanas de Matemática. Constaram na programação das mesmas: mini-cursos, palestras, oficinas, debates, pôsteres, painéis e programação cultural; o evento vem contando com expressiva participação da comunidade acadêmica, professores e alunos da educação básica, tanto na condição de ouvintes quanto na apresentação de trabalhos.

Destacamos que na III Semana de Matemática, ocorrida no ano de 2008, houve um aumento no número de participantes, num total de 607, dentre estes, 98 da educação básica, e também em cada atividade programada do evento, visto que pudemos contar com uma maior participação de pesquisadores, com importante atuação em suas áreas de pesquisas. Estes proferiram palestras, mesas redondas e interagiram com os alunos e professores.

Estas atividades são oportunidades para continuar a formação acadêmica, seja para quem esteja cursando a graduação, ou já a tenha concluído. O que nos permite, enquanto Universidade, contribuir para com a comunidade acadêmico-científica e com os professores e alunos da Educação Básica, oportunizando aproximar professores e/ou pesquisadores da Matemática e áreas afins, das diversas instituições, possibilitando a formação de grupos de trabalho, pesquisa, trocas de experiências e a popularização da Matemática e as demais ciências.


Público-Alvo:  

Alunos e professores da educação básica da rede de ensino pública e privada da microregião de Jequié, alunos e professores da UESB e comunidade em geral.

Datas Importantes

Evento: De 15/10/2012 a 18/10/2012 
Período de inscrições: De  01/09/2012 a 15/10/2012

Local

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia 
Departamento de Química e Exatas
Campus de Jequié 
Av José Moreira Sobrinho, s/n, Jequiezinho, 45206-190

Contatos

Departamento de Química Exatas (73) 3528-9621
Colegiado do Curso de Matemática (73) 3528-9642
Laboratório de Educação Matemática (73)  3528 9650
Fax: (73) 3525-6683


segunda-feira, 10 de setembro de 2012

XXX Encontro de Físicos do Norte e Nordeste



XXX Encontro de Físicos do Norte e Nordeste 

De 05 a 09 de novembro de 2012 


Sejam bem vindos à trigésima edição do EFNNE em Salvador! Estamos de braços abertos para acolher todos os participantes ao nosso evento, que será realizado no Bahia Othon Palace Hotel, no bairro de Ondina, em Salvador. O XXX EFNNE constará de dois momentos dedicados a atividades para professores de física do ensino médio (de 5 a 7 de novembro) e a atividades de pesquisa nas mais diversas áreas da física (de 7 a 9 de novembro).

A primeira edição do EFNNE foi organizada em 1983, por iniciativa de diversos docentes de universidades da região Nordeste (eram os Encontros de Físicos do Nordeste). Os eventos continuaram a ser organizados de maneira espontânea até metade da década de 1990, quando passou a incluir explicitamente os colegas da região Norte, e a integrar o calendário de Reuniões Anuais organizadas pela Sociedade Brasileira de Física da SBF. Entre uma média de 10 eventos, os EFNNE ocupam já há muitos anos o segundo lugar em número de participantes, chegando a cerca de 1000 participantes. Nestas três décadas de existência os EFNNE’s já foram organizados em todos os estados da região nordeste, e uma vez no estado do Pará. A Bahia hospeda pela terceira vez uma edição deste evento, tendo se encarregado anteriormente de organizá-los nos anos de 1995 e 2004.

Os EFNNE desempenham um papel importantíssimo para o desenvolvimento da física nas regiões norte e nordeste do país. Sua presença aumentou sobremaneira a oportunidade de interação entre pesquisadores das diferentes instituições destas regiões, a possibilidade de organização de redes de cooperação acadêmica, e a articulação de ações político-científicas em prol do desenvolvimento de nossa região. Os EFNNE estimulam a participação de estudantes de graduação e pós-graduação que ficam atualizados com os mais recentes progressos da física obtidos no Brasil e no mundo. Para os estudantes, as palestras tutoriais em alguns temas específicos e a oportunidade de apresentarem seus primeiros resultados de pesquisa têm importância indiscutível.

Os EFNNEs congregam principalmente físicos das diversas áreas da física e cientistas de áreas afins. Contribuições interdisciplinares são bastante freqüentes, sendo que as seções temáticas ligadas a geofísica, meteorologia, materiais, etc. são bastante concorridas. Os EFNNE contam também com uma programação específica para professores do ensino médio que trabalham em cidades próximas a sede do evento, possibilitando um aprofundamento no conhecimento específico da Física e em procedimentos prático-metodológicos, com mini-cursos de atualização e treinamentos em oficinas, bem como atividades sócio-culturais.

Será um prazer receber a nossos colegas participantes da XXX edição do EFNNE. Estejam cientes de que estaremos sempre à disposição para sanar dúvidas e acolher sugestões. Esperamos confiantes em nosso esforço conjunto, oferecer um encontro marcado por um ambiente acolhedor e produtivo. 

Sejam bem vindos!


Data: 05 a 09 de novembro de 2012 
Local: Bahia Othon Palace Hotel, Salvador-BA
Tel: (71) 3283 6640
Maiores informações em:http://www.sbfisica.org.br/~efnne/xxx/

Número da besta

Aquele que tem entendimento calcule o número da besta, pois é número de homem. 
Seu número é seiscentos e sessenta e seis. 
Apocalipse, 13:18


Você sabia que seiscentos e sessenta e seis é o resultado da soma dos quadrados dos sete primeiros números primos: 


++++ 11² + 13² + 17² = 666






XIII SEMAT da UEFS



XIII Semana de Matemática da UEFS – SEMAT

De 22 a 26 de Outubro

O que é a Semana de Matemática da UEFS?

A Semana de Matemática da Universidade Estadual de Feira de Santana – SEMAT, é um evento que promove o debate e a divulgação de pesquisas da ciência matemática e de áreas afins, além de proporcionar interações com os demais campos da área de educação e das licenciaturas.

Como continuidade de uma prática do Diretório Acadêmico de Matemática Profª Maria Hildete de Magalhães França, a gestão Atividade (2012-2013) vem promover a realização da XIII SEMAT, através da apresentação de trabalhos científicos do ensino superior da Bahia e dos demais estados.

Nossa proposta visa difundir o conhecimento, valorizar o esforço de despertar a percepção para as novas oportunidades da matemática nas áreas afins. As ações acadêmicas voltadas para o futuro buscam garantir o desenvolvimento integrado do indivíduo, tendo em conta, não só os aspectos de formação profissional, mas, sobretudo, a preparação para o pleno exercício da cidadania.

Nesse sentido, a 13ª edição da SEMAT traz como tema: "25 anos de Matemática na UEFS: O Conhecimento Acadêmico e o da Educação Básica" e buscará a promoção de discussões e debates com renomados especialistas sobre o ensino e à formação de professores de Matemática. Sendo assim, esse espaço vai promover aos estudantes, professores e pesquisadores novos horizontes no sentido de inserir e/ou conhecer estratégias de ensino e linhas de pesquisa.

Desde já, agradecemos a todos que venham colaborar com a realização deste evento!




Inscrições: De 01 de agosto a 16 de outubro de 2012
Promoção: Inscrições até o dia 30 de setembro de 2012 dará direito a mochila e camisa!
Local: UEFS/Feira de Santana-BA


Carioca de 15 anos ganha medalha de ouro em Olimpíada Internacional de Matemática


Medalha de ouro em Olimpíada Internacional de Matemática estuda mais de 13 horas por dia 60

Felipe Martins
Do UOL, no Rio de Janeiro
Em 28/08/2012 às 06h00


O carioca Daniel Santana Rocha tem apenas 15 anos, estuda em escola pública, é filho de professores e ganhou, no mês passado, a medalha de ouro na Olimpíada de Matemática da Comunidade dos Países da Língua Portuguesa, disputada em Salvador. 

O menino tímido, de fala mansa, se dedica com afinco aos estudos. Em casa, são dez horas, do começo da manhã até o final da tarde, divididas em seis horas para a matemática e o restante para as demais disciplinas. À noite, vai à escola. Aluno do primeiro ano do ensino médio no Colégio Estadual Bernardo Sayão, tem aulas das 18h30 às 22h.

O talento com os números foi descoberto com a ajuda do pai, Fernando da Rocha. Para não deixar o filho sozinho em casa, passou a levá-lo ao curso de aperfeiçoamento para professores de ensino médio do Impa (Instituto de Matemática Pura e Aplicada).

Com apenas 11 anos, Daniel já demonstrava facilidade em resolver cálculos complexos. Incentivado pelos professores do Impa, o estudante começou a participar de torneios. No primeiro, a Olimpíada de Matemática do Estado do Rio de Janeiro, já saiu com uma medalha de prata, uma surpresa até mesmo para ele.

“Eu não esperava ganhar a medalha de prata porque eu comecei a estudar para as Olimpíadas apenas um mês antes”, disse Daniel. O resultado seguinte, um bronze na Olimpíada Brasileira, o deixou ainda mais motivado. “Eu fiquei impressionado com o resultado e ainda mais motivado a continuar estudando”, declarou.

Trânsito e cansaço

O estudante mora com os pais, professores, em um apartamento humilde em Jacarepaguá, bairro da zona oeste do Rio. Daniel continua assistindo, agora como convidado, às aulas no Impa, no Jardim Botânico, zona sul do Rio.  Para tanto, em dias de trânsito intenso, leva cerca de três horas para chegar ao curso na zona sul do Rio, perdendo até seis horas por dia em engarrafamentos.

“Ele fica muito cansado”, disse o pai do garoto. “O trajeto é estressante. Eu fico tentando vários caminhos para chegar lá o mais rápido possível. Se a gente tivesse melhor condição financeira, moraríamos mais perto do Impa. A gente tem o sonho de ficar mais próximo, mas o aluguel na zona sul é muito caro”, completou.


Estudante quer ser pesquisador

Pai e filho quando estão na escola são professor e aluno. O menino ajuda os colegas e troca informações com os outros professores de matemática e física, disciplina em que também mostra desenvoltura. “Ele ajuda e estimula os alunos. A aula fica mais animada. Às vezes, os meninos brincam pedindo para o Daniel dar aula, que a minha aula está muito ruim”, contou o pai orgulhoso. “Meu pai me ajuda muito, como professor e como orientador”, elogiou Daniel.

Como muitos adolescentes, Daniel tem suas diversões preferidas. “Gosto de videogame, de passear no shopping. Eu estudo durante a semana para liberar meus sábados e domingos”, disse. Sobre a rotina diária de dez horas de estudo, o pai de Daniel afirma que nada é imposto. “Esse é o prazer dele”, definiu. “No Brasil, existe um pouco de preconceito com o estudo. Em muitos países adiantados, o mínimo é dez horas de dedicação”, completou.

Para o futuro, o jovem talento já tem uma vontade explícita. “Quero ser pesquisador. Gosto da área de análise, do estudo dos sistemas dinâmicos”, contou.

A Olimpíada

A Olimpíada de Matemática da Comunidade dos Países da Língua Portuguesa é disputada entre estudantes de Portugal, Angola, Cabo Verde, Moçambique, Guiné Bissau, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste, em um total de 32 competidores. Diferentemente de uma competição esportiva, nas Olimpíadas da Matemática é possível mais de uma medalha de ouro, levando em questão o nível de excelência dos competidores.

As provas foram realizadas em dois dias e os estudantes tiveram três horas e meia para resolver três problemas propostos pelos países participantes envolvendo geometria, álgebra, combinatória e teoria dos números. Três estudantes ganharam a medalha de ouro, dois do Brasil e um de Portugal.

O estudante agora tem por objetivo disputar a maior competição de matemática mundial, a IMO (International Mathematical Olympiad), que acontece anualmente. A próxima edição acontece em julho de 2013, na Colômbia. O Brasil já foi escolhido para sede no ano de 2017.



Referência:

Disponivel em: <http://educacao.uol.com.br/noticias/2012/08/28/medalha-de-ouro-em-olimpiada-internacional-de-matematica-estuda-mais-de-13-horas-por-dia.htmAcesso em: 10 de setembro de 2012.
Imagem: Felipe Martins
Montagem: Matheusmáthica

Cruzamentos de circuferências com soma igual a 14


As circuferências pequenas indicam pontos de cruzamentos das circunferências maiores. Escreva, nas circunferências pequenas, números de 1 a 6 de tal forma que em cada circunferência maior a soma dos números seja igual a 14.





Referência:

Montagem: Matheusmáthica


Preenchendo os quadrinhos


Cada quadradinho na figura deve ser preenchido com um sinal de adição (+) ou de multiplicação (×). Qual é o maior valor possível da expressão obtida depois de preenchidos todos os quadradinhos? 




Referência:


Prova da 6ª Olimpíadas Brasileira de Matemática das Escolas Públicas. Ministério da Educação, Nível 3 - 1ª. Fase. 2010. 
Montagem: Matheusmáthica

Os 4 círculos claros e os 4 escuros

Na figura, x é a média aritmética dos números que estão nos quatro círculos claros e y é a média aritmética dos números que estão nos quatro círculos escuros. Qual é o valor de x −y ? 




Referência:


Prova da 6ª Olimpíadas Brasileira de Matemática das Escolas Públicas. Ministério da Educação, Nível 3 - 1ª. Fase. 2010. 
Montagem: Matheusmáthica