MatheusMáthica: "O lado interessante e curioso da Matemática"

Sejam Bem-Vindos a MatheusMáthica....

Seguidores

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

4 ou 5?

Um fazendeiro estava disposto a matar um corvo que fez seu ninho na torre de observação de sua mansão. Por diversas vezes, tentou surpreender o pássaro, mas em vão: à aproximação do homem, o corvo saía do ninho. De uma árvore distante, ele esperava atentamente até que o homem saísse da torre e só então voltava ao ninho. 

Um dia, o fazendeiro tentou um ardil: dois homens entraram na torre, um ficou dentro e o outro saiu e se afastou. Mas o pássaro não foi enganado: manteve-se afastado até que o outro homem saísse da torre. A experiência foi repetida nos dias subsequentes com dois, três e quatro homens, ainda sem sucesso. 

Finalmente, foram utilizados cinco homens como antes, todos entraram na torre e um permaneceu lá dentro enquanto os outros quatro saíam e se afastavam. Desta vez o corvo perdeu a conta. Incapaz de distinguir entre quatro e cinco, voltou imediatamente ao ninho.

Quebra-cabeça Matemático I

Resolva, em seu caderno, as operações do QUADRO 1. Em seguida,  imprima  e recorte retângulo por retângulo desse quadro.  Aí, de acordo com o resultado das operações, cole no QUADRO 2 as “peças” que foram recortadas.




O Joãozinho só queria estar na turma da 3ª classe!...


A professora, vendo que Joãozinho estava triste pergunta:
- Joãozinho qual é o seu problema?

- Sou muito inteligente para estar na primeira classe. Minha irmã está na terceira classe e eu sou mais inteligente do que ela. Eu quero ir para a terceira classe também!
  
A professora, vendo que não vai conseguir resolver este problema, o manda para a diretoria. Enquanto o Joãozinho espera na ante-sala, a professora explica a situação ao Diretor.
O Director diz para a professora que vai fazer um Teste com o garoto. Como é certo que ele não vai conseguir responder a todas as perguntas, vai mesmo ficar na primeira classe. A professora concorda. Chama o Joãozinho e explica-lhe que ele vai ter que passar por um teste e o menino aceita.

O Diretor pergunta para o Joãozinho:
- Joãozinho, quanto é 3 vezes 3?

- 9.

- E quanto é 6 vezes 6?

- 36.

O Diretor continua com a bateria de perguntas que um aluno da terceira classe deve saber responder.
Joãozinho não comete erro algum. O Diretor então, diz para a professora:

- Acho que temos mesmo que colocar o Joãozinho na terceira classe.

A professora diz:

- Posso fazer algumas perguntas também?
O Diretor e o Joãozinho concordam. A professora pergunta:

- O que é que a vaca tem quatro e eu só tenho duas?
Joãozinho pensa um instante e responde:

- Pernas.

Ela faz outra pergunta:
- O que é que há nas suas calças que não há nas minhas?
O Diretor arregala os olhos, mas não tem tempo de interromper...

- Bolsos. (Responde o Joãozinho).

- Mais uma:
- O que é que entra na frente na mulher e que só pode entrar atrás no homem?
Estupefato com os questionamentos, o Diretor prende a respiração...

- A letra 'M'. (Responde o garoto.)

A professora continua a arguição:
- Onde é que a mulher tem o cabelo mais enroladinho?

- Na África. (Responde Joãozinho de primeira.)

E continua:
- O que é que entra duro e sai mole pingando?
O Diretor fica apavorado, e o Joãozinho responde:

- O macarrão na panela.

E a professora não para:
- O que é que começa com 'b', tem 'c' no meio, termina com 'a' e para ser usada é preciso abrir as pernas?
O Diretor fica paralisado. E o Joãozinho responde:

- A bicicleta.

E a professora continua:
- Qual o monossílabo tônico que começa com a letra 'C'   termina com a letra 'U' e ora está sujo ora está limpo?
O Diretor começa a suar frio.

- O céu, professora.

- O que é que começa com 'C' tem duas letras, um   buraco no meio e eu mesma já dei para várias pessoas?

- CD.

Não mais se contendo, o Diretor interrompe, respira aliviado e diz para a professora:

- PUTA QUE PARIU!!!! PÕE ESSE PUTO COMO DIRETOR, POIS EU MESMO ERREI TODAS!!

Problemas das galinhas


Você tem 100 reais e deve comprar 100 aves. Com cinquenta centavos você compra um pintinho, com cinco reais compra uma galinha e com dez reais compra um galo. Agora diga-me quantas aves de cada tipo você deve comprar para gastar exatamente os 100 reais?







Referência:




domingo, 27 de fevereiro de 2011

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Matemática Sem Fronteiras

O concurso educacional Matemática sem Fronteiras é uma competição internacional de matemática em equipes e interclasses para estudantes do ensino fundamental e médio. Matemática sem Fronteiras é a seção brasileira do evento internacional Mathématiques sans Frontières, criado em 1990 pela Inspection Pédagogique Régionale de Mathématiques,  pelo IREM (Institut de Recherche sur l'Enseignement des Mathématiques) e pela Académie de Strasbourg, e organizado pela Association Mathématiques sans Frontières, com sede em Strasbourg, Alsácia, França.


Matemática sem Fronteiras é organizado pela Rede POC – Rede de Programas de Olimpíadas do Conhecimento, programa sem fins-lucrativos destinado ao desenvolvimento de projetos de excelência para o aprimoramento da Educação Brasileira.

Os principais objetivos do concurso Matemática sem Fronteiras (MSF) são:

1. Aproximar:
● o Brasil e os países estrangeiros
● as diferentes escolas, das empresas e das autoridades governamentais
● a Matemática e as Línguas Modernas
● os estudantes dentro de sua própria classe
2. Promover:
● o interesse pela Matemática e pelas Línguas Estrangeiras
● o trabalho em equipe
● o envolvimento do jovem na sua comunidade escolar
● iniciativas centradas nos estudantes

Participação

3.1 Podem participar do MSF  todos os estudantes das escolas públicas e privadas brasileiras, matriculados regularmente no 5º e 6º. anos do Ensino Fundamental e na 1ª e 2ª séries do Ensino Médio.
3.2 Cada classe participa como um único time. Não há limites para a quantidade de classes interessadas em participar.

Inscrição

A inscrição é feita unicamente por meio da escola, a qual deverá designar um professor como responsável pelo concurso. O responsável pelo concurso deverá preencher a ficha de inscrição e enviá-la para o e-mail: redepoc@gmail.com. A ficha de inscrição está disponível para download no site ou pode ser solicitada por e-mail.
As inscrições deverão ser feitas no período de 1 a 28 de fevereiro de 2011.


Mais informação em: 
 

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

IX Seminário Nacional de História da Matemática (SNHM)

O IX Seminário Nacional de História da Matemática (SNHM) será realizado de 17 a 20 de abril de 2011, em Aracaju, Sergipe. O evento é uma iniciativa da Sociedade Brasileira de História da Matemática, da Universidade Federal de Sergipe e da Universidade de São Paulo.

O IX SNHM conta até o momento com o apoio do CNPq, da FAPITEC/SE e do IME-USP.

A inscrição sem envio de trabalho poderá ser feita até 31 de março de 2011.

Contato:
SECRETARIA DO IX SNHM
SALA 05 DO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO DA UFS
Telefone: (79) 2105-6806
E-mail: ixsnhm@gmail.com



Fonte: http://snhm2011.blogspot.com/

A solução de uma equação do 2º grau

Solução de uma equação do 2º grau

 Você saber dizer quando não existe valor real para x nesta fórmula?



Autor da imagem: Desconhecido

O colar

Um colar se rompeu quando brincavam dois namorados
Uma fileira de pérolas escapou
A sexta parte dessas pérolas ao solo caiu
A quinta parte na cama ficou
Um terço pela jovem se salvou
A décima parte o namorado recolheu
E com seis pérolas o colar ficou
Diga-me, leitor, quantas pérolas tinha o colar dos namorados?


Dicas:

Este é um poema hindu do século VII.
Leiam com atenção e escreva o poema em linguagem matemática!
Resolva o problema representando as pérolas por uma variável qualquer.
Boa sorte...

Cientistas criam fórmula para prever divórcios

Sentimento e lógica não ficam de lados tão opostos quanto se imagina. Pelo menos é o que pensam dois pesquisadores norte-americanos que desenvolveram um modelo matemático para analisar o risco de fracasso de um relacionamento.

"E nós não tínhamos idéia de como analisar os casamentos de longa duração e os casais que se divorciavam."

A técnica, elaborada pelo psicólogo John Gottman e pelo matemático James Murray, ambos da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, já foi testada em mais de 600 casais ao longo de 20 anos. De acordo com os cientistas, em 94% dos casos foi possível prever o divórcio dos casais com cinco anos de antecedência.

Casais submetidos ao teste devem primeiro preencher um questionário para identificar seus tipos de personalidade. Eles então são ligados a um equipamento para monitorar respostas físicas e emocionais durante discussão sobre algum assunto controverso, como dinheiro, por exemplo. 

Para elaborar o modelo, Gottman e Murray utilizaram como matéria-prima registros em vídeo de centenas de discussões entre casais.

O resultado foi quantificado sob uma fórmula entre interações positivas e negativas. Os cientistas atribuíam um ponto por interação positiva e retiravam um ponto por interação negativa. Além disso, analisavam as expressões faciais e as pulsações cardíacas das pessoas.

De acordo com os pesquisadores, todos os casais com proporção inferior a cinco pontos positivos contra um negativo estão ameaçados. "A fórmula mágica é cinco pontos positivos contra um negativo", explicaram os especialistas.

Segundo os pesquisadores, as conversas refletem problemas fundamentais de um casal.

Segundo Gottman:

"Quando pessoas que vivem um casamento feliz conversam sobre assuntos importantes, eles podem não concordar, mas eles riem, brincam e mostram sinais de afeição porque têm relações emocionais".

"Mas muita gente não sabe como se relacionar ou como usar senso de humor nessas situações, e isso significa que a maioria das brigas acontece porque falta conexão emocional. Nós não saberíamos isso sem o modelo matemático".

"Muitas pessoas não conseguem estabelecer essa ligação ou criar um certo sentido de humor".

O especialista ressalta a importância das expressões faciais, como a expressão de desprezo, considerada por ele "o ácido sulfúrico do amor".

Também o ritmo cardíaco é importante em uma discussão conjugal. "Acima de 100 pulsações por minuto, o organismo começa a produzir adrenalina, o que torna uma pessoa menos receptiva [aos argumentos da outra]", explicou Gottman e acressentou:

"O que estamos tentando fazer é realmente entender como funcionam as relações amorosas. E assim podemos ajudar as pessoas a construir seus romances e paixões".

Salientamos que o segredo foi quantificar a proporção de interações positivas e negativas durante as conversas. O trabalho foi apresentado no congresso anual da AAAS (Associação Americana para o Progresso da Ciência, na sigla em inglês).


 Autor da Imagem: Desconhecido

 
Caro leitor,

Qual é a sua opinão sobre este assunto?

Gostaria de acrescenta algo?

Participe, deixe seu comentário.


 
Referência:
 
Site: Matematiquês
Site: Terra (Notícias)