MatheusMáthica: "O lado interessante e curioso da Matemática"

Sejam Bem-Vindos a MatheusMáthica....

Seguidores

quinta-feira, 31 de maio de 2012

I SELEM

 I Seminário de Leituras e Escritasem Educação Matemática
 

Entre os dias 1 e 2 de junho, a USF sedia o I Seminário de Escritas e Leituras em Educação Matemática (I SELEM) no Campus Itatiba. As inscrições vão até o dia 30 de maio pela internet. 

O evento é voltado aos professores da escola básica (Educação Infantil ao Ensino Médio) e ensino superior e visa constituir um espaço oficial para que profissionais desses diferentes níveis de ensino possam compartilhar suas experiências com escritas e leituras nas aulas de matemática. 

A programação conta com palestras, mesas redondas e minicursos com temáticas de interesse dos professores. Além disso, haverá sessões de comunicação oral, voltadas à apresentação de relatos de experiências e de pesquisas.


Local: Universidade São Francisco - Campus Itatiba
Horário: 08h às 20h
Data: 01 e 02 de junho de 2012
Mais informações: selem.usf@gmail.com

segunda-feira, 28 de maio de 2012

PROFMAT 2013


Em 28 maio de 2012 inicia o período de inscrições para o curso de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (Profmat). Este programa de pós-graduação stricto sensu em Matemática, reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) do Ministério da Educação e conduzindo ao título de Mestre. É semipresencial, sendo realizado por uma rede de instituições de ensino superior, no formato da Universidade Aberta do Brasil (UAB), sob a coordenação da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM). 
 
Os interessados devem efetuar suas inscrições no site do Programa para concorrer ao processo seletivo para admissão da turma de 2013 O prazo de inscrição vai até o dia  às 23 horas e 59 minutos do dia 02 de julho de 2012, observado o horário oficial de Brasília, DF. 

Ele tem como objetivo proporcionar formação matemática aprofundada relevante ao exercício da docência no Ensino Básico, visando dar ao egresso qualificação certificada para o exercício da profissão de professor de Matemática. As Instituições de Ensino Superior que integram a Rede Nacional do PROFMAT são denominadas Instituições Associadas e são responsáveis, por intermédio das respectivas Coordenações Acadêmicas Locais, por toda a gestão local do PROFMAT, envolvendo atividades desde a organização do Exame em si (designação de locais de prova, comunicação aos candidatos, etc) até as regras para o posterior ingresso do candidato naquela Instituição (como dia para realização de matrícula, etc). 

Visa a atender professores de matemática em exercício no ensino básico, especialmente na escola pública, que busquem aprimorar sua formação profissional com ênfase no domínio aprofundado de conteúdo matemático para atuação como docente. As vagas também são ofertadas para candidatos em exercício nas escolas privadas

O Exame Nacional de Acesso do PROFMAT está inicialmente previsto o dia 25 de agosto de 2012, mas esta data ainda terá que ser confirmada por Edital do Conselho Gestor do PROFMAT, no qual também será informado o período e modo das inscrições. 

Informações completas em: http://www.profmat-sbm.org.br/default.asp

domingo, 20 de maio de 2012

Túnel com arco parabólico


A foto abaixo mostra um túnel cuja entrada forma um arco parabólico com base AB=8m e altura central OC=5,6m.



Observe, na foto, um sistema de coordenadas cartesianas ortogonais, cujo eixo horizontal Ox é tangente ao solo e o vertical Oy representa o eixo de simetria da parábola.  Ao entrar no túnel, um caminhão com altura AP igual a 2,45 m, como ilustrado a seguir, toca sua extremidade P em um determinado ponto do arco parabólico.



Calcule a distância do ponto P ao eixo vertical Oy.




Referência:

Vestibular: UFRJ-2007
GOMES, Carlos A.Estudo das Cônicas- Noções básicas. (apostila em PowerPointe)
Montagem: Matheusmáthica


sábado, 19 de maio de 2012

Copa do Mundo na cidade de Natal-RN


Copa do Mundo voltará a ser realizada na América do Sul após 36 anos, já que a Argentina sediou o evento em 1978, coerente com a política da FIFA de um rodízio no direito de sediar uma Copa do Mundo entre as diferente confederações continentais. Dezoito cidades candidataram-se para sediar as partidas da Copa, todas capitais de estados. A FIFA limita o número de cidades-sedes entre oito e dez, entretanto, dada a dimensão continental do país sede, a organização cedeu aos pedidos da CBF e concedeu permissão para que se utilizem 12 sedes no mundial. Uma das exigências para que as cidades candidatas  devem obedecer é de que melhorem sua infra-estrutura de trânsito. 

Em Natal,  serão contruídos novos viadutos, entre eles o que está esquematizado na figura  abaixo, com estrutura na forma de uma semi-elipse com vão de 40m e flecha de 10m. Uma placa indicando a altura h deverá ser fixada antes do viaduto para  informação dos usuário da via. 

 
A indicação da placa deve apontar uma medida de:




Referência:

GOMES, Carlos A.Estudo das Cônicas- Noções básicas. (apostila em PowerPointe)
Montagem: Matheusmáthica
 

Os cabos de um lado de uma ponte pênsil com carga uniformementedistribuída tomam a forma aproximada de um arco de parábola. As torresde suporte dos cabos tem 65m de altura e o intervalo entre as torres é de  500m. O ponto mais baixo fica a 15m do nível da estrada.



Achar a equação da parábola considerando o sistema cartesiano ilustrado na figura acima e determine também o comprimento de um fio de sustentaçãosituado a 100m do centro da ponte.





Referência:

VENTURI, Jacair J. Cônicas e Quádricas. 5ª Ed, Curitiba-PN, 2003.
Montagem: Matheusmáthica

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Cosmos: O Blues do Planeta Vermelho





Episódio 5: O Blues do Planeta Vermelho


O planeta Marte vem fascinando os humanos há séculos, tanto na ficção científica quanto na ciência real. Carl Sagan nos conduz ao Observatório Percival Lowell, construído no Arizona, para estudar os “canais” de Marte, que Lowell acredita terem sido construídos por uma civilização extinta. Há alguns anos, duas espaçonaves Vikings pousaram em Marte. O Dr. Sagan nos mostra o pouso das naves e demonstra o maravilhoso equipamento que enviou milhares de fotos e informações para a Terra. Explorando a superfície do planeta vermelho, Viking não achou nenhuma indicação, nenhum artefato, ou qualquer tipo de vida inteligente. Mas a possibilidade de vida microscópica, passada ou presente, ainda permanece em discussão. Segundo os estudos realizados, se já houve vida em Marte, ela desapareceu… ou pode estar em qualquer outro lugar do universo … até mesmo na Terra!

Cosmos: Céu e Inferno





Episódio 4: Céu e Inferno


Em 1908, na Sibéria, uma explosão misteriosa abalou a paisagem, projetando árvores a milhares de quilômetros de distância e produzindo um som que se ouviu em todo o mundo. Teria uma nave espacial extraterrestre sofrido um acidente nuclear? Carl Sagan examina os testemunhos e conclui que a Terra foi atingida por um pequeno cometa. Um modelo do sistema solar demonstra a possibilidade de outros planetas terem sofrido impactos semelhantes. Tal como Immanuel Velikovsky proclamava, teria o planeta Vênus sido já um cometa gigante? O Dr. Sagan conclui que não, que as provas não confirmam a afirmação.
Embarcamos numa viagem descendente através da atmosfera infernal de Vênus, para explorar a superfície de braseira, atingida esta pelo chamado efeito de estufa. O destino de Vênus pode ser uma história de alerta para o nosso mundo. O Dr. Sagan lança um aviso sensato para que sejam tomadas medidas de proteção do frágil planeta azul, a Terra.

Cosmos: A Harmonia dos Mundos



Episódio 3: A Harmonia dos Mundos


Em todo o mundo, os nossos antepassados de todas as culturas tiveram conhecimentos próprios de astronomia. As suas vidas disso muito dependiam. Mas a caminhada humana desde os mais remotos astrônomos aos modernos exploradores do Cosmos derivou numa pseudociência chamada astrologia.
O último astrólogo científico foi também o primeiro astrônomo moderno: Johannes Kepler. Kepler lutou pela busca de uma harmonia nos céus e deu um passo fundamental para nos conduzir à era científica. O segredo que conduziu Kepler foi um respeito descomprometido pela observação dos céus, mesmo quando, agonizante, o confrontaram com as mais enraizadas crenças que acarinhava.
Os profundos conhecimentos de Kepler ensinaram-nos como a Lua e os planetas se movem nas respectivas órbitas e, mais recentemente, como viajar para eles.

Cosmos: Uma Voz na Sinfonia Cósmica




Episódio 2: Uma Voz na Sinfonia Cósmica



Como começou a vida na Terra? Há outros seres vivos em outros mundos? Carl Sagan explora a origem, evolução e diversidade da vida na terra. Com uma espantosa animação computadorizada, entramos no coração de uma célula viva para lhe examinarmos a molécula da vida: o DNA.
Para compreender como a evolução ocorre, o Dr. Sagan acompanha a história do caranguejo japonês Heike, cuja forma tem gradualmente mudado conforme se foi selecionando quais os caranguejos que deveriam viver e quais os que deveriam morrer. Vamos assistir a experiências laboratoriais que nos darão idéia dos primeiros passos que conduziram à origem da vida. Seqüências animadas espetaculares acompanham a evolução humana a partir de organismos unicelulares que existiam nos oceanos. E, finalmente, conheceremos as diferentes formas de vida que poderiam habitar uma atmosfera como a do planeta Júpiter, os “caçadores”, “flutuadores” e “mergulhadores”.
Acompanhe o Dr. Carl Sagan nesta incrível jornada rumo aos segredos do universo desconhecido.

Cosmos: Os Limites do Oceano Cósmico




Episódio 1 – Os Limites do Oceano Cósmico



Partindo dos limites do grande oceano espacial, Carl Sagan embarca numa imensa viagem cósmica que começa a 8 bilhões de anos-luz da Terra. A bordo da nave espacial da sua imaginação, ele transporta-nos às maravilhas do Cosmos: quasares, galáxias em espiral, nebulosas, supernovas e pulsares.
Deslizamos então para lá de Plutão, dos anéis de Urano, do majestoso sistema de saturno, e da luminosidade do lado noturno de Júpiter. Penetrando nas nuvens da Terra, encontramo-nos no Egito, onde Eratóstenes pela primeira vez mediu a Terra. O Dr. Sagan mostra-nos como isso foi feito.
A Biblioteca de Alexandria, berço da aprendizagem da Antiguidade, ressuscita em toda a sua glória – para ilustrar a fragilidade do conhecimento. É então que, para nos fazer compreender a enormidade do tempo que passou desde o Big bang até hoje, Sagan nos apresenta o “Calendário Cósmico”.

Matemática por toda parte - Sítio / Alqueire



Matemática por toda parte - Futebol / Campo de Futebol



quarta-feira, 16 de maio de 2012

O Vôo do Falcão Peregrino

Falcão Peregrino

Ao mergulhar sobre uma presa, um falcão peregrino não utiliza o caminho mais curto, que seria uma linha reta. Em vez disso faz seu trajeto ao longo de uma espiral bem especial: a espiral logarítmica. 





Mas o que é uma espiral logarítmica?

Espiral logarítmica
A espiral logarítmica foi estudada por Bernoulli, e é a curva que forma com todas as rectas, situadas no seu plano e passando por um ponto fixo desse plano, um angulo constante. Esta expressão é dada, em termos das coordenadas polares r e Q, por



r(Q)=R eQ cot a


onde R é o raio associado a Q=0. Esta expressão indica-nos a distância à origem, O, de um ponto da curva em função de Q . Equivalentemente, a expressão pode ser dada na forma log(r/R)=Q cot a, que é a origem do nome de espiral logaritmica.


Porque os falcões preferem esta trajetória? 

Para não perder uma presa, o falcão mergulha mantendo a vítima sempre no centro do campo de visão de um de seus aguçados olhos. Porém, como os olhos do falcão situam-se nas laterais da cabeça, o único jeito de ficar de olho na vítima é descer circundando a presa à medida que se aproxima, mas mantendo sempre sua inclinação em relação ao alvo. A trajetória resultante é uma espiral que faz sempre o mesmo ângulo com a direção que aponta para o centro, isto é, uma espiral logarítmica. Vôo em espiral logarítmica, um ataque certeiro!

Tirando o máximo proveito da velocidade e da visão

Os falcões peregrinos voam a grandes altitudes e conseguem localizar presas pequenas como passarinhos a um quilômetro e meio de distância. Mas para tirar o máximo proveito de sua acuidade visual e manter a presa em foco, precisa usar a linha de visão de sua fóvea profunda, o que exige que sua cabeça faça um ângulo de 40 graus com a direção da presa. Por outro lado, por questões aerodinâmicas, para obter máxima velocidade de vôo, o falcão deve manter corpo e cabeça alinhados e voar sempre para frente. 

Como se pode resolver este problema? 

A solução para o falcão é voar ao longo de uma espiral logarítmica, com cabeça e corpo alinhados ao longo da linha de  logarítmica, com cabeça e corpo alinhados ao longo da linha de vôo a um ângulo de 40 graus com a linha de visão da presa, até que quase 90 % da distância tenha sido coberta. Nesse ponto, a acuidade binocular é suficiente para guiar um ataque em linha  a acuidade binocular é suficiente para guiar um ataque em linha reta. Portanto, a espiral logarítmica propicia ao falcão peregrino ataques rápidos e certeiros!

Referência:

Devlin, K. O Instinto Matemático. Editora Record, 2009.
Tucker, V.; Tucker, A.; Akers, A.; Enderson, H. Curved Flight Paths and Sideways Vision in Peregrine Falcons. The Journal of Experimental Biology, vol. 203, pp. 3755–3763, 2003. 
Montagem: Matheusmáthica

terça-feira, 15 de maio de 2012

Johan de Witt

De Witt
Johan de Witt (1625 — 1672)


Johan de Witt nasceu em 24 de Setembro de 1625 em Dordrecht, foi um matemático e político holandes. Filho do Jacob de Witt e de Anna van den Corput, irmão do Cornelis de Witt e sobrinho do Cornelio de Graeff e Andries Bicker.

De Witt, frequentou a escola Beeckman's (em Dordrecht) e entrou na Universidade de Leiden, em 1641, para estudar Direito. Na Universidade mostrou talentos notáveis, especialmente na Matemática e Direito. Recebeu um doutoramento em Direito pela Universidade de Angers, em 1645.

De Witt foi um associado de Van Schoten. O seu trabalho mais importante "Elementa Curvarum Linearum" foi escrito antes de 1650 e foi o primeiro desenvolvimento sistemático da geometria analítica das cónicas. Foi publicado por Van Schooten como parte da sua edição de "Geometrie" (1660) de Descartes.

Como líder da Holanda (em 1653) de Witt aplicou o seu conhecimento matemático aos problemas financeiros e de orçamento da república. Escreveu "The Worth of Life Annuities Compared to Redemption Bonds", em que aplica a probabilidade a questões relativas às finanças do Estado. De Witt trouxe paz com a Inglaterra em 1654 e depois disso ele foi extremamente bem sucedido em trazer prosperidade para a Holanda. Quando a guerra começou novamente com a Inglaterra, em 1665, de Witt foi capaz de chegar a uma resolução muito satisfatória com o Tratado de Breda (1667). Sua habilidade política foram mais vistos na Tríplice Aliança (1668) entre a República da Holanda, Inglaterra e Suécia.

Em 1672 invadiu a França e houve manifestações contra De Witt. Cornelius Seu irmão foi preso em 24 de Julho e duas semanas depois Johan de Witt renunciou ao cargo de líder político da Holanda. Quando Johan veio visitar Cornelius na prisão, eles foram atacados e mortos por uma grande multidão.

Site: http://pt.wikipedia.org/wiki/Johan_de_Witt 
Montagem: Matheusmáthica

Gerard Desargues

Desargues


Gerard Desargues (1591 — 1661)


Gerard Desargues nasceu em 21 de fevereiro de 1591,  foi um matemático, arquiteto e engenheiro militar francês, precursor da Geometria Projetiva. Pouco se sabe acerca da vida pessoal de Desargues. A sua família (tanto da parte materna como da parte paterna) foi muito rica durante várias gerações, o que permitiu a Desargues ter acesso a uma boa educação, possibilitando-lhe escolher a carreira que mais lhe agradava.Dessa forma, estudou em Lyon, onde trabalhou como arquiteto. 


Ao mudar-se para Paris esteve em contato com os principais matemáticos de sua época, tais como: Marin Mersenne, Rene Descartes, Étienne Pascal, Blaise Pascal e Abraham Bosse. 

Tornou-se professor em Paris e oficial do corpo de engenheiros. Na época não obteve o reconhecimento merecido como matemático. Sua principal obra foi "Brouillon projet d'une atteinteaux événements des rencontres dún cone avec un plan" (1639), sobre as propriedades imutáveis dos círculos. Neste livro, Desargues estuda as cónicas a partir das respectivas projecções. Entre outros resultados, provou que a projecção de uma cónica é uma cónica. Desargues mostrou principal interesse pela Geometria. Ele inventou uma nova forma de fazer Geometria, distinta da grega, que nos dias de hoje é chamada de Geometria "Projectiva" ou "Moderna"


Desargues escreveu sobre assuntos "práticos" tais como as perspectivas (1636), o corte de pedras para o uso em construções (1640) e relógios de sol (1640). No entanto, os seus escritos  são densos no conteúdo e teóricos na sua abordagem em relação aos assuntos em questão, não tendo as explicações passo a passo que habitualmente encontramos em textos, direcionados fundamentalmente aos operários.Salientamos, que Desargues, em pleno século XVII, ensinava a técnica da perspectiva linear com a utilização do ponto de fuga, que havia conceituado.


Depois de projetar vários edifícios públicos e privados em Paris e Lyon, encerrou sua carreira de arquiteto (1645). Durante sua vida morou entre Paris e Lyon, mas morreu em sua cidade natal, em  outubro de1661, deixando como um dos seus trabalhos mais conhecidos o "Teorema de Desargues". Jean-Victor Poncelet, no século XIX, retomou seus conceitos, estabelecendo a geometria projetiva.


Refência:

Site: ;.AABVR
Montagem: Matheusmáthica

Os Números

Meus amigos essa noite eu tive uma alucinação
Sonhei com um bando de número invadindo o meu sertão
E de tanta coincidência que eu fiz essa canção

-Falar do número um
Falar do número um não é preciso muito estudo,
Só se casa uma vez e foi um Deus que criou tudo,
Uma vida só se vive, só se usa um sobretudo.

-Agora o doze
E só de pensar no doze eu então quase desisto,
São doze meses do ano, doze apóstolos de Cristo,
Doze hora é meio-dia, haja dito e haja visto.

-Agora o sete
Sete dias da semana, sete notas musicais,
Sete cores do arco-íris nas regiões divinais,
E se pintar tanto sete, eu já não agüento mais.

-Dois
E no dois o homem luta entre coisas diferente,
Bem e mal, amor e guerra, preto e branco, bicho e gente
Rico e pobre, claro e escuro, noite e dia, corpo e mente.

-Agora o quatro
E o quatro é importante, quatro ponto cardeal,
Quatro estação do ano, quatro pé tem um animal,
Quatro perna tem a mesa, quatro dia o carnaval.

- Pra encerrar
Eu falei de tanto número, talvez esqueci algum,
Mas as coisas que eu disse não são lá muito comum,
Quem souber que conte outra, ou que fique sem nenhum




Cantor/Compositor: Raul Seixas

Música:


Arte de Calcular XXVI


99 = 9+8+7+65+4+3+2+1




Referência:

II S.M. do Ifes/Vitória, III S.E.M.E.T. & IX E.C.E.M

II Semana de Matemática do Ifes/Vitória,
III Seminário de Educação Matemática e Educação Tecnológica
IX Encontro Capixaba de Educação Matemática

"Indissociabilidade entre educação matemática, educação tecnológica e inclusão social"

 Entre os dias 17 a 19 de maio de 2012

Apresentação:

Nas últimas décadas do século XX a Educação Matemática brasileira passou a se constituir em relevante campo de pesquisa congregando professores de matemática em todos os níveis de ensino, numa perspectiva de ampliação da concepção de formação humana, pela superação da visão fragmentária e descontextualizada do conhecimento matemático. Conforme salienta D’Ambrósio, a concepção predominante nas práticas pedagógicas ao longo do século XX apoiou-se numa visão de matemática caracterizada unicamente pelo formalismo dessa ciência, levando a pouca aplicabilidade e quase nenhuma relação com a dimensão histórico-cultural desse conhecimento milenar e que se acha presente em todos os povos e culturas. Tal fato contribuiu para tornar o conhecimento matemático em fator de exclusão educacional, aspecto prejudicial ao desenvolvimento humano, visto que a ciência matemática representa relevante papel na sociedade contemporânea.

Nessa perspectiva, a proposição deste evento com o tema “Indissociabilidade entre educação matemática, educação profissional e inclusão social” integra o conjunto de ações implementadas pelos professores pesquisadores do Ifes, com a colaboração de alunos do curso de licenciatura em matemática e professores pesquisadores de outras instituições no sentido de possibilitar a socialização do conhecimento construído em educação matemática por meio das experiências e pesquisas de professores, alunos e comunidade científica, em especial, no que se refere às práticas de ensino e aprendizagem de matemática, tendo como referência a cultura e a diversidade do Estado do Espírito Santo e do Brasil.

Objetivo Geral:

Promover o intercâmbio científico-cultural pela socialização e divulgação dos trabalhos de pesquisa entre professores-pesquisadores da área de educação matemática que atuam na Educação Básica ou Educação Superior, estudantes dos cursos de Licenciatura em Matemática do IFES e de outras instituições de ensino, na busca do aperfeiçoamento do conhecimento matemático.

Objetivos Específicos:
  • Contribuir com a formação inicial e continuada do professor de matemática, possibilitando uma melhoria no ensino-aprendizagem de matemática na educação básica no estado do Espírito Santo. 
  • Oferecer à comunidade científica de educação matemática do Estado do Espírito Santo e outras regiões, as condições para apresentação e discussão da produção científica nas diversas tendências em educação matemática. 
  • Discutir aspectos teórico-metodológicos da pesquisa em educação matemática. 
  • Gerar ambientes de socialização de experiências inovadoras para as aulas de matemática.

Público Alvo:
  • Professores de matemática da educação básica e educação superior.
  • Professores que lecionam matemática na educação infantil e séries iniciais.  
  • Pesquisadores em Educação Matemática, Matemática Aplicada e Áreas Correlatas. 
  • Alunos de graduação em Matemática e pós graduação em Educação, Educação Matemática, Matemática e áreas afins.

Local: Instituto Federal do Espírito Santo - Campus Vitória.
Endereço: Avenida Vitória, 1729 - Jucutuquara. Vitória - ES 
Maiores informações em: https://sites.google.com/site/educacaomatematicaifes/home
Contato: ifesmatematica@gmail.com
Telefones: (27) 3331 2182 ou 3331 2241


segunda-feira, 14 de maio de 2012

VI FELIMAT

VI FÓRUM ESTADUAL DAS LICENCIATURAS EM MATEMÁTICA 

17 e 18 de maio de 2012 - Unioeste - Cascavel - PR

Apresentação:
A Sociedade Brasileira de Educação Matemática, SBEM, Regional vem fomentando, nos últimos anos, o Fórum estadual das licenciaturas em Matemática, FELIMAT; evento que foi motivado pela complexidade que se instala ao pensar essa licenciatura. Além disso, os problemas a ela inerentes carecem de um espaço específico para serem debatidos e para que as soluções já encontradas ou planejadas sejam socializadas. 

Metodologia de trabalho: 

Palestras referentes ao tema central e grupos de trabalho nos quais são discutidos temas pré-definidos em acordo com as necessidades atuais e com o que foi debatido nas edições anteriores do evento. Os debates são sistematizados em forma de papers, os quais são publicados nos anais específicos do evento. Espera-se que nessa edição se ressaltem avanços e contribuições para todas as licenciaturas do estado do Paraná.


Objetivos:
  •  Socializar aspectos referentes aos Projetos Pedagógicos dos Cursos de Licenciatura em Matemática (PPCLM) nas Instituições de Ensino Superior (IES) do estado do Paraná elaborados segundo as Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Matemática, Bacharelado e Licenciatura (Parecer CNE/CES 01.302/2001). 
  • Discutir os efeitos, resultados e implicações concernentes à implantação dos PPCLM. 
  • Sistematizar as discussões e contribuições dos diferentes cursos de licenciatura em matemática do estado do Paraná, por meio de anais do evento.

Local: Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNOESTE) – Cascavel - PR
Data: 17 e 18 de maio de 2012
Maiores Informações: http://www.cascavel.unioeste.br/index.php?option=com_content&view=article&id=882&Itemid=1542

III Encontro de Ensino e Pesquisa em Educação Matemática

III Encontro de Ensino e Pesquisa em Educação Matemática

De 17 a 19 de maio de 2012

O Mestrado Profissional em Educação Matemática, em seu quinto ano de funcionamento, tem procurado contribuir ativamente para a melhoria do ensino e da aprendizagem de Matemática na comunidade em que está inserido. Nesse sentido, uma das ações relevantes é a realização do Encontro de Ensino e Pesquisa em Educação Matemática. 

Esse evento de formato inovador vem consolidando sua periodicidade anual, tendo tido sua primeira edição em 2010. Seu principal objetivo é compartilhar a produção do programa com a sociedade – professores, gestores e demais interessados – por meio da apresentação e discussão dos resultados das pesquisas desenvolvidas no âmbito do Programa, assim como dos produtos educacionais gerados por elas.

 

Destaca-se, de modo especial, a oportunidade oferecida aos participantes de vivenciar os resultados dessas pesquisas em minicursos especificamente desenhados para colocar tais resultados em ação na prática concreta de ensino e de aprendizagem matemática. Cada Minicurso foi construído a partir de uma pesquisa de Mestrado e do produto educacional por ela gerado e é ministrado pelo próprio pesquisador.


Público alvo: professores e/ou futuros professores e demais interessados.

Local: Instituto de Ciências Exatas e Biológicas da UFOP
Vagas: 100 participantes.
Inscrições:  De 12/03/2012 a 17/05/2012 (enquanto houver vagas)
Mais informações em: http://www.ppgedmat.ufop.br/