MatheusMáthica: "O lado interessante e curioso da Matemática"

Sejam Bem-Vindos a MatheusMáthica....

Seguidores

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Física, química e matemática não 'chamam atenção' de estudantes

Enquanto os dados de ingressantes nos cursos de engenharia no país são positivos, uma outra frente de graduações apresenta problemas: a de físicos, químicos e matemáticos.

Entre 2010 e 2011, a participação do grupo em relação ao total de ingressantes caiu de 3% para 2,8% (houve um pequeno crescimento no número absoluto de calouros, mas menor que a média de todo o ensino superior).

São esses cursos que formam professores para a educação básica.

E é justamente essas áreas que possuem maiores deficits de docentes nas escolas públicas brasileiras.

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, afirmou estar atento à questão e que deverá anunciar nos próximos dias um programa de incentivo ao ingresso nos cursos universitários de ciências exatas e biológicas.

O objetivo é que haja melhora nas aulas desde o ensino médio, com mais laboratórios, entre outras ações.

O ministério tenta incentivar os estudantes para a área antes mesmo da educação superior.

DIFICULDADES

O diretor da Escola Politécnica da USP, José Roberto Cardoso, afirmou que causa "muita preocupação" os dados referentes aos cursos de física, química e matemática --que tiveram queda de participação em relação ao total de ingressantes nos cursos de graduação.

Isso porque, afirma o pesquisador, a formação dos estudantes do ensino médio nessas disciplinas é crucial para o desenvolvimento tecnológico do país.

De acordo com o o ex-reitor da USP Roberto Lobo, um dos problemas dessas áreas é que os "ensinamentos são abstratos, o aluno fica estudando reações químicas, sem saber muito bem por quê".

Para o pesquisador, a dificuldade aparece tanto nas aulas de ensino básico quanto nas de formação dos professores no ensino superior.


Referência:


Nenhum comentário:

Postar um comentário